16.3.16

CONCURSO | CASAS NAS ILHAS SELVAGENS


A ‘Invisibilidade’ é o tema em estudo nos projectos apresentados para as duas casas nas Ilhas Selvagens. Analisado o programa do concurso e todas as condicionantes ambientais e paisagísticas de qualquer edificação a propor no paraíso ecológico das Selvagens, tudo conduzia para que as construções fossem invisíveis, de alguma forma diluídas na paisagem, como se não existissem ou fizessem parte da geografia do lugar. Lançado o mote, levantavam-se outras questões relativas à dificuldade e à falta de meios locais no transporte de materiais e na própria logística da construção. De que forma construir era a pergunta que se colocava. Num exercício teórico e reflexivo sobre arquitectura, nasce a vontade de experimentar dois sistemas construtivos distintos para cada uma das casas, com o mesmo propósito e conceito primordiais – a ‘Invisibilidade’.
O lugar proposto para a implantação da casa da Ilha Selvagem Grande, a sua geografia e topografia apontavam para uma arquitectura estereotómica, onde a força da gravidade se transmite de uma forma ininterrupta e a continuidade construtiva é completa. Por outro lado, a paisagem estéril e quase deserta da Ilha Selvagem Pequena sugeria uma arquitectura tectónica, onde a força da gravidade se transmite de modo sincopado, numa lógica estrutural de nós e juntas. Fazia sentido um sistema construtivo articulado, cuja arquitectura fosse leve e ligeira, quase imaterial.
Em resumo, dois lugares, duas linguagens construtivas, duas abordagens arquitectónicas, trabalhadas na perseguição do mesmo tema e do mesmo objectivo - a Invisibilidade. 


“Invisibility” is the theme of the projects submitted for the competition “Two houses on Selvagens Islands”. After reviewing the competition’s program and all the environmental restrictions of the landscape, any building proposed for the ecological paradise of Selvagens, should be invisible, somehow diluted on the landscape, as if it didn't exist, or have always been part of the place’s geography. Pointed the theme, some questions concerning the difficulty of construction logistics and the lack of local transport for materials should be gently pondered and questioned. Through a theoretical and reflective exercise of architecture, the desire of experiencing two constructive systems was born, one for each house, both with the same purpose and main concept - the “Invisibility”.
The location proposed for the house at Selvagem Grande Island, its geography and topography, pointed to a stereotomic architecture, where the force of gravity is transmitted in an uninterrupted way and the constructive continuity is complete.On the other hand, the barren and deserted landscape of the Selvagem Pequena Island, suggested a tectonic architecture, where the force of gravity is used on a structural logic of knots and joints. On this island, a gentle constructive system made all the sense, a kind of light and slight architecture, almost immaterial.
In conclusion, two places, two languages, two architectural approaches, worked and designed pursuing the same theme and objective - the “Invisibility”.

+INFO

OBRA CONSTRUÍDA | CASA NA PÓVOA DE VARZIM


O espaço de refeição em família como mote para o desenvolvimento de uma tipologia de habitação.
O projecto incide sobre a reformulação completa do espaço interior e jardim de uma moradia urbana da década de 70 na Póvoa de Varzim. A habitação primordial, demasiado confusa e com espaços inoperantes, foi completamente reformulada pelo interior adaptando-se às exigências do programa proposto pelo cliente com o mínimo impacto estrutural possível. Por se tratar de uma família que faz do espaço de refeição o espaço social por excelência, a cozinha ganha protagonismo e estende-se longitudinalmente ao longo de toda a habitação até ao exterior pela reconfiguração do pátio. As zonas de confeção e de refeição fundem-se e adquirem significado de cartão-de-visita da família. Procurou-se sobretudo clarificar o espaço interior sem impedir uma apropriação informal e descomprometida de quem o habita.


Family meal as the key concept for a housing typology.
The project focuses on the complete overhaul of the interior space and garden of a 70’s townhouse in Póvoa de Varzim.
The original interior, too confuse and with a lot of dead spaces, was completely redesigned according to the client’s requirements with the minimal structural impact. Because this family loves to cook and have long meals together, the kitchen is itself the main social space of the house, though it was extended longitudinally throughout the house and to the exterior by the reconfiguration of the courtyard. Confection and meal areas merge and symbolize the family’s welcome card.
The main intention was to clarify the interior space without compromising a casual and uncommitted appropriation of their inhabitants.

PROJECTOS | CASA EM EIRIZ


Formalmente a moradia divide-se claramente em dois volumes: uma base compacta revestida em granito (piso térreo), que corresponde ao volume já edificado, sobre a qual assenta a nova plataforma destinada aos quartos e garagem. A cobertura do volume do piso térreo dá lugar a um enorme terraço aberto à paisagem circundante, permitindo uma vista panorâmica sobre a envolvente a partir dos quartos.
Dada a topografia do terreno, com declive acentuado no eixo nascente-poente, procurou-se sobretudo, que a volumetria da edificação acompanhasse o seu perfil natural. Deste modo, o volume da garagem encontra-se ligeiramente elevado relativamente à plataforma dos quartos, minimizando o impacto de rampas de ligação da rua com a habitação com declive elevado.
Em contraposição à imagem estereotómica do volume construído, robusta e com aberturas pontuais, procurou-se que o piso superior da habitação assumisse um carácter tectónico, mais leve e aberto para a envolvente. A intercepção dos planos verticais em madeira com os planos horizontais da cobertura desmaterializa o volume superior da habitação, causando a ilusão de que estamos perante uma habitação térrea assente sobre um maciço de pedra.
A implantação do volume superior da habitação em ‘L’ define espaços exteriores com características diferenciadas no interior da parcela, uns mais abertos para o vale a poente, outros mais privados e intimistas voltados a nascente.



Formally the house clearly is divided into two volumes: a compact base coated in granite (ground floor), which corresponds to the volume already built, on which rests the new platform for the rooms and garage. The roof of the ground floor of the volume gives way to a huge open terrace, allowing a panoramic view of the surrounding space from the rooms.Given the topography of the terrain, with steep slope in the east-west axis, the goal was for all the volumes of the building follow its natural profile. Thus, the volume of the garage is located slightly elevated with respect to the room platform, minimizing the impact of the ramps connecting the street to the house level.
In contrast to the estereotomic image of the existing volume, robust and with occasional openings, the upper floor has a tectonic nature, lighter and open to the surroundings. The intersection of the vertical planes of wood with horizontal planes dematerializes the higher volume of the house, creating the illusion of a single floor house placed on a massive stone.
Placing the higher volume of the house, in 'L' shape, defines outdoor spaces with different characteristics within the plot, some more open to the west valley, others more
private and intimate facing east.



+INFO

ARTIGO NO HOMIFY SOBRE AS CASAS MODULARES ASVS

Transcrevemos o artigo publicado no Homify pela Catarina Rodrigues sobre as Casas Modulares ASVS. Desde já o nosso obrigado!


Por Catarina Rodrigues - Homify:

"O paradigma mudou! Se antes o objectivo era ter uma casa grande e monolítica, cada vez mais, as pessoas procuram lugares acolhedores e distintos para habitar. Associada a uma forma de vida cada vez mais nómada e dinâmica, a arquitectura tem vindo a procurar a sua reinvenção através da constante actualização da sua linguagem. O projecto que hoje lhe trazemos surge precisamente dessa necessidade de mutação. 
O que irá de seguida ver são imagens virtuais incrivelmente realistas. Este projecto é da autoria do atelier ASVS Arquitectos Associados. Esta equipa multidisciplinar é composta por uma variedade de jovens criativos que actuam nas mais diversas áreas, desde a Arquitectura ao Design. É nesta cumplicidade interdisciplinar que se criam ideias novas e distintas, unindo estas áreas que no fundo acabam por se complementar, originando propostas fantásticas, como de seguida irá verificar!
A mutabilidade é aqui uma palavra-chave na medida em que é dada a possibilidade da habitação crescer com a família. As casas modulares são a chave para o futuro, não acredita? Veja com os seus próprios olhos!


Uma abordagem moderna e contemporânea
As casas modulares apresentam-se seguindo linhas estéticas modernas. A sua forma sugere uma abordagem contemporânea da forma rectangular que estes módulos assumem. Através dos grandes vãos é possível vermos a relação dos espaços e a forma como eles interagem entre si próprios. 
Para suportar a estrutura modular o terreno sofreu apenas uma pequena preparação que consistiu na criação de uma plataforma onde a habitação iria assentar. Neste sentido conseguimos identificar já uma das vantagens deste tipo de configurações modulares: a sua reversibilidade no terreno. Isto é fantástico a nível de sustentabilidade ecológica!

Mutabilidade
Se olhar com atenção poderá notar como o termo mutabilidade se adapta aqui. O facto desta habitação ser modular permite a sua transformação consoante a necessidade ou o número de habitantes. Esta imagem mostra-nos uma habitação composta por três módulos distintos. Cada um deles se destina a um uso funcional distinto: sala de estar, cozinha e instalações sanitárias e, neste caso, um quarto. 

Formas distintas
Os revestimentos podem ser personalizados e adequados de forma a maximizar o comportamento térmico da habitação. Esta é outra das grandes vantagens desta solução: a possibilidade de adaptação de cada módulo à sua localização. 

Interiores super modernos
Nos interiores a sensação é de extremo conforto. O facto da maior parte do revestimento interior ser feito com contraplacado de madeira, transforma o espaço num lugar realmente acolhedor e moderno. 
Esta imagem mostra-nos a área destinada à preparação, confecção e refeição! A cozinha possui uma configuração muito simples e funcional, concentrando num balcão todos os elementos necessários a um bom funcionamento destes equipamentos.
Gostaríamos ainda de destacar a paisagem incrível que estes pequenos módulos proporcionam através dos seus grandes vãos.

Um verdadeiro lar
Ainda na área social da habitação encontramos uma grande diversidade de ambientes. Apesar do espaço ser o mesmo, esta divisão concentra uma zona social (sofá) uma de refeição (mesa de jantar) e ainda uma pequena salamandra perfeita para aquecer o ambiente em dias mais frios.

Diversidade
Esta é uma imagem realmente fantástica que nos sugere várias coisas. Por um lado a ambiguidade da localização permite-nos compreender que este é um projecto adaptável a qualquer tipo de terreno, por outro estes módulos, pela sua simplicidade estética facilmente se enquadram em qualquer paisagem, promovendo uma envolvência natural com o meio natural em que se inserem.
O futuro está aqui à porta, e as possibilidades são infinitas! Se ficou entusiasmado com esta solução verifique já este livro de ideias com uma solução modular que o irá deixar de queixo caído!"

CONCURSO | PRAÇA 2 DE MAIO, VISEU

A proposta apresenta como conceito base a criação de uma cobertura acessível, que não só protege a plataforma inferior da praça 2 de Maio, de acordo com o previsto pelo programa do concurso, como oferece à cidade de Viseu um novo espaço verde. O jardim suspenso (a nova cobertura) não se sobrepõe ou descaracteriza o edificado existente pela sua leveza formal e tem a pretensão de com o tempo poder transformar-se num ícone da cidade.  
Na sua essência o projecto amplia o espaço público e a sua capacidade de albergar simultaneamente diferentes usos. No nível inferior, a praça funde-se com o parque de estacionamento conferindo-lhe um carácter multifuncional e potenciando outras utilizações para além da que lhe é objectivamente intrínseca. No nível superior, a praça estende-se sobre a forma de jardim e transforma-se num lugar de relaxamento e realização de actividades lúdicas. Dois elementos verticais, quase dissolvidos na envolvente pela sua caracterização arquitectónica, garantem um acesso pedonal universal entre as duas plataformas da praça.
Em resumo, em vez de uma, a proposta apresenta duas praças – a praça inferior, protegida, abrigada, que garante uma utilização anual confortável em toda a sua extensão destinada preferencialmente à realização de eventos; e a praça superior, aberta, abundantemente iluminada, relaxada e informal, destinada a actividades de lazer.

The proposal’s base concept is the creation of a walking rooftop, which not only protects the lower platform of the ‘Praça 2 de Maio’ in accordance to the competition program, as it offers Viseu’s city a new green space. The suspended garden (the new rooftop) does not overlap or mischaracterizes the existing building by its formal lightness and will probably contribute to the city’s landmarks.
In essence the project extends the public space and its ability to simultaneously accommodate different uses. On the lower level, the square blends into the car parking giving it a multifunctional role and enhancing other uses apart from the obvious one. At the rooftop level, the square extends to the new suspended garden, a place for relaxation and fun conducting activities. Two vertical elements, almost dissolved in the surrounding for its architectural characteristics, guarantee a universal pedestrian access between the two platforms of the square.
In short, instead of one, the proposal generates two squares - the lower square, protected, sheltered, which ensures a comfortable annual use preferably designed to hold events; and the upper square, open, abundantly lit, relaxed and informal, aimed to the leisure activities.




+ INFO