22.8.14

FERIAS 2014 | SUMMER HOLIDAYS 2014


A ASVS Arquitectos Associados informa que estará fechada para Férias de Verão entre os dias 1 e 14 de Setembro. 
ASVS Architects will be closed for summer holidays between the 1st and 14th September.

PROJECTOS | WINE CULTURE CENTRE


O conceito formal do edifício nasce a partir de um estudo atento da envolvente. As linhas marcadas no território pelas vinhas sobem a fachada do edifício, fundindo-o na paisagem. A antiga casa mãe recupera o seu caracter e transforma-se num ‘Wine Hotel’ - equipamento que enriquece e aproxima a produção de vinho ao turismo. O ‘Wine Culture Centre’ abre-se ao público e à comunidade, convidando amantes e curiosos a entender os processos por detrás da produção do vinho. No interior, o grande átrio, semelhante a uma praça, distribui de forma fluida para todas as instalações públicas sem comprometer a atividade regular da adega. Os novos armazéns, estrategicamente orientados a norte, procuram as melhores condições climatéricas para a maturação e conservação do vinho. Estão permanentemente em contacto com as salas de exposição, através de aberturas envidraçadas protegidas por portas de correr em madeira, possibilitando aos visitantes a observação de todas as etapas de produção do vinho Amarone. Apresenta-se uma arquitetura aberta e transparente, onde os espaços públicos se fundem com as instalações produtivas e administrativas, sem comprometer questões funcionais. O novo ‘Wine Culture Centre’ pode oferecer aos visitantes uma perspectiva intuitiva da atividade diária da Cantina Valpolicella Negrar, deambulando somente pelo átrio e espaços expositivos adjacentes, ou uma experiência de Enoturismo completa, integrando todas as fases de produção, das colheitas ao copo de vinho, desfrutando o conforto de uns dias de lazer no interior da adega. 

The formal concept of the building is born from a careful review of the surroundings. The lines marked on the territory through the vineyards climb the facade of the building, merging it with the landscape. The old motherhouse regains its former importance and becomes the Wine Hotel - a new equipment which enriches and approaches wine production and tourism. The Wine Culture Centre opens itself to the public and community, inviting curious and wine lovers to understand the processes behind wine production. Inside, the large Atrium, as an interior square, distributes in a fluid way, to all public facilities without compromising the regular production activity of the winery. The new storehouses, strategically oriented north to assure the best conservation, thermal and moisture conditions, are always connected with the exhibition rooms through glazed openings covered by wooden sliding doors, where visitors can admire all the most important steps of Amarone’s production. The challenge was to present an open and transparent architecture, where the public spaces merge with the production and administrative facilities, without compromising the proper functionality of both. The new Wine Culture Centre can offer to visitors an intuitive perspective of Cantina Valpolicella Negrar activity, just by entering the atrium and wandering through the adjacent public spaces, or a full Wine Tourism experience, where wine lovers can participate in all stages of production, from the harvests to the glass of wine, enjoying the comfort of having an holiday inside the winery.

25.2.14

ASVS | PORTO VIVO SRU

A ASVS Arquitectos Associados associa-se à bolsa de projectistas da Sociedade de Reabilitação Urbana - Porto Vivo SRU, responsável pela revitalização do centro histórico da cidade do Porto.

ASVS Architects is officially an associated studio of the Urban Rehabilitation Society, Porto Vivo SRU, responsible for the urban revitalization of Oporto's historic center. 



12.2.14

CAFFE AROMA | HONOURABLE MENTION


A proposta da ASVS Arquitectos Associados para a concepção do novo Caffe Aroma em Jeddah (Arábia Saudita), foi distinguida com Menção Honrosa. 
O conceito para o novo “Caffe Aroma” nasce a partir de uma reinterpretação contemporânea do carácter étnico que está associado à marca. Mais do que reproduzir uma ‘colagem étnica’, a abordagem absorve noções de conforto, comodidade e bem-estar dos actuais espaços, recriando-os e adaptando-os à contemporaneidade, numa tentativa de modernização da imagem da marca sem anular a sua identidade corporativa. Desta forma, todo o vocabulário construtivo da nova proposta, tem como principal inspiração os “Caffe Aroma” já construídos, desde as texturas toscas das paredes e pavimentos, os tons, as madeiras, os azulejos e a forte presença de vegetação no interior dos espaços. 

ASVS Architects has been awarded with an Honorable Mention for the new Caffe Aroma Competition, in Jeddah (Saudi Arabia). 
The concept for the new Caffe Aroma rises from a contemporary reinterpretation of the ethnic character associated to the brand. More than reproduce an ‘ethnic collage', the approach absorbs the notions of comfort, cosiness and welfare of the existing spaces, while recreating and adapting them with a more international and appealing design. Above all, it is an attempt of modernizing the brand’s image without losing its own identity. Thus, all the constructive vocabulary of the new idea seeks inspiration at the already built Caffe Aroma’s, by using the same rough textures of the walls and floors, tones, woods, tiles and vegetation.

10.1.14

PROJECTOS | CENTRO SOCIO-CULTURAL EM REINOSA









O conceito do projecto para o Centro Sociocultural de Reinosa nasce a partir da ideia de ‘mercado’ enquanto lugar de encontro e aglutinação da sociedade. Desta forma nasce um mercado para as artes, um veículo de divulgação da cultura local. A partir das paredes pré-existentes que definem a silhueta do embasamento do novo edifício, sobrepõe-se-lhe uma grande nave que abriga todos os usos e actividades do programa desenvolvido. O foyer, grande eixo transversal de circulação no interior do edifício, cruza a escada-auditório que distribui para o mezanino superior. A grande amplitude dos dois espaços, permite-lhes a dupla função de canais de distribuição e concentração de pessoas no interior do edifício. Eventos como ‘flea markets’, exposições temporárias de arte, artesanato ou produtos regionais, concertos e actividades performativas de realização periódica podem e devem acontecer nestes espaços, sem necessidade de recurso a infraestruturas dispendiosas. A estrutura de betão armado, composta por oito colunas em forma de cruz, suporta o volume superior do edifício e define todos os demais espaços interiores, relacionados entre si através de portas de correr em chapa lacada vermelha. A abertura ou fecho das portas pode individualizar ou agrupar as diversas salas, mediante as necessidades dos usos propostos ou da introdução de outros não previstos no programa desenvolvido para o concurso. No piso térreo localizam-se os espaços de uso público permanente (administração, sala de leitura, salas de formação, mediateca, cafetaria e salas de exposição). No mezanino desenvolvem-se os espaços de carácter mais reservado, como as salas de co-working, zona de consulta de internet ou gabinetes de trabalho. A localização destes espaços numa área do edifício independente (mezanino) teve como principal objectivo a possibilidade da sua concessão a profissionais independentes, como forma sustentável de rentabilização económica do edifício e do próprio Centro. O mezanino poderá funcionar como uma incubadora de jovens empresas ligadas às artes, à investigação e às novas tecnologias. Mais do que estabelecer um programa estanque, a nossa abordagem ao projecto procura sobretudo desenvolver um edifício versátil, capaz de ser facilmente adaptável a múltiplos tipos de usos e ocupações. Desliza-o, adapta-lo e usa-o. 

The concept for the Socio-Cultural Centre in Reinosa was born from the idea of 'market' as a place for meeting and concentration of people - a market for the arts, a vehicle for the dissemination of the local culture. From the pre-existing walls that define the silhouette of the new building's basement, overlaps a large volume including all uses and activities of the developed program. The foyer, a large circulatation axis within the building, crosses the stair/auditorium, leading to the mezzanine floor. The large amplitude of the two spaces, gives them the double function of distribution channels and crowd spaces inside the building. Events like 'flea markets', temporary art, crafts and regional products exhibits, performing concerts and periodic activities can and should happen in these spaces, without resorting to costly infrastructures. The reinforced concrete structure, comprised by eight cross shaped columns, supports the upper volume of the building and defines all others interior spaces, related to each other by red lacquered sliding doors. Opening or closing it, can individualize or group the rooms, accomplishing the needs of the proposed uses or introducing others, not foreseen by the program. Slide it, adapt it and use it.