19.12.13

BOAS FESTAS | SEASON'S GREETINGS

A ASVS Arquitectos Associados deseja um Feliz Natal e um próspero Ano Novo a todos Clientes, Colaboradores e Amigos. 
ASVS Arquitectos Associados wishes a Merry Christmas and a Happy New Year to all customers, staff and friends.


23.9.13

PROJECTOS | IGREJA DO DIVINO SALVADOR


É a partir do estudo da evolução litúrgica do espaço cristão e de um olhar atento à morfologia complexa do local de intervenção que nasce o projecto. Um muro de granito prolonga-se da envolvente gerando o embasamento que suspende o templo. Recorta em si um adro que separa funcionalmente a Casa Mortuária da Igreja, uma espécie de antecâmara exterior que remete para o silêncio e o recolhimento. Sobressai o céu, o canto das folhas de uma magnólia varridas pelo vento e o correr da água. Uma porta de cristal pretende convidar quem ali entra a fazer parte da grande família. Lá dentro, presidência e assembleia, erguem-se para o Divino através do grande clerestório vertical que desenha a paixão de Cristo a luz e sombra nas paredes. 

The project was born from the study of the liturgical Christian space evolution and from an attentive look and comprehension of the complex morphology of the intervention site. A basement built by a granite wall extends from the surroundings sustaining the temple. A courtyard separates functionally the Mortuary Chapels from the Church, like an exterior antechamber which refers the users to silence and recollection. At the courtyard stands out the sky, the singing of the leaves of magnolia windswept and the running water preceding the Mortuary Chapels. A glass door wants to invite anyone who enters the courtyard to be part of the big Christian family. Inside, presbytery and assembly rise up forward God through the large vertical clerestory which draws the passion of Christ on the walls with a light and shadow painting.

INTERIORES | ELYSÉE 23 LAUSANNE


A ASVS e a Calgari apresentam em Lausanne proposta de Design de Interiores para o Condomínio Elysée 23 promovido pela Realstone.

ASVS and Calgari present in Lausanne proposal of Interior Design for condominium - Elysée 23 sponsored by Realstone.

+ INFO

17.6.13

EXPOSIÇÃO | TERESA HERRADOR

Teresa Herrador expõe Desenho e obra Gráfica na Galeria ASVS. A exposição com o título 'Oasis' abre ao público Sexta-Feira, 5 de Julho, pelas 22H00 e estará patente até ao dia 3 de Setembro. A abertura contará com a presença da artista.


'Oasis' 
Um farol no centro da penumbra emite intermitente o seu ténue batimento cardíaco. A busca ocorre entre mares agitados. Lá, ao longe, um indivíduo. A anos-luz, longe da pedra, não há lugar para grandes narrativas, apenas monossílabos. 

Nesta exposição, Teresa Herrador expõe obra gráfica sobre papel. Por um lado, os desenhos – quase haikus, rápidos e intensos, manchas mínimas de aguarela e lápis isoladas em papel – surgem como diferentes maneiras de ficar, de recompor-se da viagem. Por outro, os ‘livros-mapa’ em técnica mista sobre cartão, contam através das suas páginas e apoiados em microtextos, a rota entre cada uma das ilhas-oásis. Nestes trabalhos, Teresa Herrador reflecte sobre o oásis como refúgio pessoal, um lugar isolado no centro do vasto e emaranhado território que representa o nosso mundo contemporâneo.

Teresa Herrador (San José, 1983) é Licenciada em Belas Artes e Mestre em Produção Artística pela Universidade Politécnica de Valência.
A sua obra desenvolve técnicas variadas, desde desenho até à pintura, passando pela xilogravura. Reside actualmente em Berlim, onde trabalha como artista e ilustradora.



Exposições Individuais (selecção)
En el Bosque. Café Pessoa, Valencia, 2012.
Autobiografías. Galeria Imaginarte, Castellón, 2011.
Obra gráfica e Pintura. Galeria Prova de Artista, Lisboa, 2008.
Bienvenidos a Velluters. Centre Cívic Antic Sanatori, Sagunto, 2008.

Exposições Colectivas (selecção)
Festival INCUBARTE. Museo MuVIM, Valencia, 2012
Feria ESTAMPA. Stand Galeria Maes, IFEMA, Madrid, 2010, 2011.
Human Books. Centre Cívic Pati Llimona, Barcelona, 2010.
The UK Original's Printmaking Show. The Mall Galleries, Londres, 2005.

Bolsas e Prémios
Bolsa de Apoio e Formação da Fundación Balaguer-Gonel Hermanos, Castellón, 2012.
Bolsa de Pintura “Hàbitat Artístic Castelló” Ayuntamiento de Castellón, 2011.
Bolsa de Desenvolvimento de Estudos da Fundación Dávalos-Fletcher, Castellón, 2008.
Primeiro Prémio - “I Premio de Grabado 'Atlante' 2009”, do Museo del Grabado y la Estampa Digital Artes-Ribeira, A Coruña.
Selecção no “Concurso de Grabado Rafael Canogar 2009”, Ayuntamiento de Pinto, Madrid.

8.6.13

PROJECTOS | CONCURSO BIBLIOTECA MUNICIPAL SETÚBAL


O edifício que propomos ambiciona assumidamente a carga icónica de um equipamento público, sem descuidar todas as características e condicionantes do lugar que o acolhe. É a partir de uma base de compreensão e entendimento da envolvente que nasce a forma da nova biblioteca e não como um exercício formal abstracto que ambiciona a notoriedade per si. O edifício – um volume longitudinal em duas águas – procura a sua forma no conjunto edificado que o precede. É esta base que desencadeia a metamorfose que o transforma num objecto marcadamente contemporâneo, evitando mimetizar a envolvente mas dialogando com ela, compreendendo alinhamentos e ritmos de fachadas mas conferindo-lhes outro sentido, assumindo a silhueta de uma casa mas de uma casa para livros. É neste jogo conceptual de percepção e adaptação do pré-existente à contemporaneidade que todo o projecto se desenvolve.


+ INFO

PROJECTOS | AFRICAN UNION GRAND HOTEL


O ‘African Union Grand Hotel’ é um complexo hoteleiro multifuncional, localizado no quarteirão da sede diplomática da União Africana, em Adis Abeba. Foi desenhado para albergar visitas presidenciais, diplomáticas e financeiras à capital etíope. É composto por suites e quartos, salas de reuniões, inúmeros bares e restaurantes, spa, piscina e business center. Está localizado na rua Starbet, a poucos metros de distância da Sede da União Africana. O estudo desenvolvido pela ASVS para o ‘African Union Grand Hotel’ contempla o desenho dos espaços interiores do ‘Mezzanine Floor’, constituído pela ‘Ballroom’, a principal sala de eventos do hotel, o ‘TV Lounge – Piano Bar’ e as áreas sociais de circulação que envolvem os dois espaços. A dimensão e as características únicas do equipamento, classificado como 7 estrelas, exigem espaços sofisticados, extremamente confortáveis e cuja imagem permaneça na memória dos visitantes. A proposta da ASVS tenta aliar o luxo à elegância, introduzindo alguns elementos decorativos da cultura local atribuindo-lhes uma nova dimensão cosmopolita e internacional.

25.5.13

ASVS | 4000 ATELIERS

4000 ATELIERS


A ASVS vai participar no evento '4000 Ateliers', a realizar no próximo dia 25 de Maio. O evento tem como princípio abrir os escritórios de arquitectura da baixa do Porto ao público, dando a conhecer os projectos desenvolvidos, num espírito de festa e de celebração da Arquitectura. Venha visitar-nos e fique a conhecer o espaço e o nosso trabalho... temos surpresas!

+ INFO

10.4.13

EXPOSIÇÃO | ALEXANDRA BARBOSA

Alexandra Barbosa expõe Xilogravura e Instalação na Galeria ASVS. A exposição com o título 'Reafirmação do Conceito' abre ao público Sexta-Feira, 3 de Maio, pelas 22H00 e estará patente até ao dia 2 de Julho. A abertura contará com a presença da artista.

Alexandra Barbosa presents Xylograph work and Installation at ASVS’s Art Gallery. The exhibition titled ‘Reafirmação do Conceito’, opens on May 3RD at 10 PM and will be presented until July 2ND. The overture will be attended by the artist.




'Reafirmação do conceito' 
Com o conceito nasceu, com a sua interiorização se desenvolveu e nele reside. O conceito que se tornou o corpo e o meio que projecta o grito inquieto da existência. No percurso labiríntico da constante redefinição do seu habitante, o conceito que o sustenta e alimenta, projecta sua verdadeira essência. 
Alexandra Barbosa

Alexandra Barbosa nasceu a 25 de Abril de 1981, em Vila do Conde.  Expõe pela segunda vez na Galeria ASVS, depois de ‘As Páginas do Eu’ em Fevereiro de 2012.
Formou-se em Artes Plásticas na ESAD – Caldas da Rainha/Portugal, continuou os seus estudos em Espanha onde realizou o “Master en Obra Gráfica” na Fundación CIEC, um Mestrado em Produção Artística na UPV e, neste momento, o doutoramento em Arte: Produção E Investigação na Universidad Politécnica de Valencia.
Em 2008 recebe o 1º Premio – Grande Premio de Arte Contemporânea Fundação EXTÉRIL e em 2007, foi premiada com a Menção Honrosa no Concurso Nacional de Gravura, pelo segundo ano consecutivo. Em Espanha, um ano antes, foi premiada com o 2º Premio de Gravura no Concurso Internacional “Compositor Antonio Gualda” e com a Accésit no “I Premio Internacional de Arte Grafico Jesús Núñez”.
Foi artista convidada na Feria Mensal de Arte no Palácio das Artes (Janeiro de 2011) -Porto/Portugal, no Belgrade Gatherings 2009 - Belgrado/Servia, na Guanlan International Print Biennial 2009 - Guanlan/ China, no Festival Münsterlandfestival pArt3 2007 – Alemanha e em Tentaciones - XIII Salón Internacional del Grabado y Ediciones de Arte Contemporáneo – ESTAMPA’05 - Madrid.
Foi convidada a realizar residência artísticas no atelier “Alfara Studio” (2010) - Salamanca/Espanha,  no atelier “Empreinte” (2010) - Luxemburgo, no 5th International Graphics Workshop (2009) - Belgrado/Servia, no atelier de Guanlan International Print Biennial (2009) - Guanlan/China, nos ateliers Kloster Bentlage, Rheine (2007) - Alemanha e no atelier da “Bienal Internacional de Arte Contemporânea” – ALBIAC 2006 – Almería.
Participou em exposições colectivas em Portugal, Espanha, Áustria, Alemanha, China, Lituânia, Itália, Servia, Estados Unidos da América, Luxemburgo e Guatemala, tendo as exposições individuais sido realizadas em Portugal e Espanha.

23.3.13

PIRAEUS CULTURAL COAST | 1ST HONOURABLE MENTION


A proposta da ASVS Arquitectos Associados para o Museu de Antiguidades Subaquáticas e Masterplan da Costa Cultural de Piréus (Grécia), foi distinguida com Menção Honrosa pelo comité de jurados do concurso internacional de ideias. 

O edifício, um Farol para a Cultura 
Ao analisarmos cuidadosamente o local de intervenção percebemos que pela sua escala, verticalidade e localização, o edifício do antigo silo de cereais assume-se como a principal referência geográfica desta área do porto Piraeus. A sua torre e implantação ao longo do eixo longitudinal da península, que constitui a principal zona de intervenção, faz dele a grande porta de entrada no porto, o cartão de visitas aos passageiros que chegam a Atenas em paquetes provenientes de todo o mediterrâneo. O mote para o desenvolvimento do projecto nasce exactamente desta ideia de boas-vindas, do elemento que pontua a chegada, a luz que orienta e indica que a poucas milhas há terra firme, à semelhança de um farol, dos grandes faróis da antiguidade que alimentaram algumas das mais belas mitologias mediterrânicas. O Museu de Antiguidades Submarinas, doravante MoUA, faz renascer o antigo silo transformando-o num farol para a cultura. Os cereais dão lugar aos mais preciosos tesouros submarinos, a massa compacta de betão transforma-se numa grande lâmpada que anuncia a chegada ao berço da civilização ocidental. 

A península, memória de um passado industrial 
Observando uma imagem satélite do tecido urbano que envolve a área de intervenção, notamos que as malhas ortogonais que desenham Piraeus e Drapetsona parecem desaguar na península que alberga o MoUA. A geometria racional e resoluta das ruas e quarteirões transforma-se num drapeado orgânico ao encontrar-se com a avenida que separa a cidade do porto (Akti Ietionia). Ao aproximarmos a imagem, centrando-nos na área de intervenção, verificamos que esse desenho orgânico é reforçado por uma série de micro linhas desenhadas no pavimento pela circulação de camiões, pela orientação dos contentores de carga e das coberturas dos grandes armazéns que se prevê transformar. É a partir dessa matriz industrial, gravada no pavimento ao longo de mais de um século, que nasce o desenho da proposta que apresentamos. Os trilhos marcados pelas rodas dos camiões transformam-se em percursos pedonais, cursos de água e campos de flores; a avenida que divide a península transforma-se numa grande alameda que serve os novos equipamentos; os contentores de carga dão lugar a outros que agora abrigam cafés, esplanadas, bares e lojas; os antigos parques de estacionamento adquirem contornos de praças e pracetas e a grande mancha verde definida pelo parque de Drapestona e pela área arqueológica dilui-se em todos esses novos pavimentos, à semelhança do que acontece ao desenho cartesiano da cidade que a envolve. Nasce um novo parque, nascem pequenos jardins e pracetas, nascem grandes espaços de assembleia que convidam o cidadão à cultura, que não esquecem a memória industrial do lugar e se materializam a partir do desenho deixado pelo tempo.

+ INFO

13.2.13

EXPOSIÇÃO | CLÁUDIA LOPES

Cláudia Lopes expõe Desenho e Instalação na Galeria ASVS. A exposição com o título 'Metáfora/Metaphor' abre ao público Sexta-Feira, 1 de Março, pelas 22H00 e estará patente até ao dia 30 de Abril. A abertura contará com a presença da artista. 

Cláudia Lopes presents Drawing and Instalation at ASVS’s Art Gallery. The exhibition titled ‘Metáfora/Metaphor', opens on March 1st at 10 PM and will be presented until April 30th. The overture will be attended by the artist.
 

'metáfora/metaphor' 
Um processo que se vale da experiência dos indivíduos sobre as coisas para nos contar uma possível história-memória desse acontecer. E talvez seja por essa experiência-memória que nos sentimos (ou não) pertencer a um Lugar. E esse lugar acontece por meio do seu tempo, e da possibilidade de fazer acontecer mais do que um tempo em simultâneo. E se agora escrevo às 2h53 da tarde, neste mesmo espaço acontece um outro tempo em que é como se estivesse mais uma vez de flores brancas na mão a fazer a 1ª comunhão; e neste mesmo espaço estou eu de mãos amarradas aos joelhos esfolados enquanto as lágrimas grossas me caem pelo rosto naquela que foi a primeira vez que me sentei na bicicleta do meu irmão. E neste mesmo espaço estão ainda outras pessoas que não conheço a olhar-me de dentro de uma fotografia perdida, e enquanto eu escrevo elas dizem-me, sem eu poder alguma vez saber, coisas que lhes estão acontecendo. E eu não vejo já a morte que sorri através do papel amarelado; aquilo que vejo é toda a memória daquele gesto de pessoas que dão as mãos umas às outras como em família e se deixam retratar para alguém que não se vê. 
 Cláudia Lopes

Cláudia Lopes, Porto, 1982.
Licenciatura em Artes Plásticas-Pintura (2005 FBAUP) e Mestrado em Ensino das Artes Visuais (2009 FPCEUP).
Actualmente desenvolve o projecto de tese do Doutoramento em Arte e Design (FBAUP), tendo-lhe sida atribuída uma Bolsa de Doutoramento pela FCT.
Expõe regularmente desde 2002, destacando-se as individuais ipsis verbis, WeArt, Aveiro (2013) e Tempo emprestado, Casa da Galeria, Santo Tirso (2011) e as colectivas Mostra Jovens Criadores’ 12, Cascais (2012); Pa/per View Oporto, Maus Hábitos, Porto (2012); LP, Sputenik the window, Porto (2012); Sincronia, Sputenik the window, Porto (2012); MUSAO Welcome Oporto, Masc Foundation 39 Dada, Viena (2011); A Quatro, Galeria IPSAR, Roma (2011).

29.1.13

PROJECTOS | STAND ARFLEX 'I SALONI 2013'



O conceito da ASVS para o stand da marca italiana Arflex, na Feira Internacional de Milão, 'I Saloni 2013', desenvolveu-se baseado em quatro princípios chave: 'A Casa': A Arflex como um conceito de casa, 'O Museu': A Arflex como ícone da história do design, 'O Pátio': símbolo da identidade e qualidade italianas e por fim 'A Pele': exemplo de transparência da marca na sua relação com designers e clientes. Os quatro princípios chave originaram quatro momentos distintos do stand, apresentando o showroom final uma imagem forte de carácter industrial. 

ASVS’s idea for ARFLEX Stand ‘I Saloni – Milano 2013’, was developed based on four key concepts that, in our analysis, define the brand : La Casa - Arflex as an home concept, Il Museo - Arflex as an historic design brand, Il Patio - Arflex as a symbol of the Italian identity and quality and finally La Pelle – Arflex as an example of transparency in its relation with clients and designers. These four main concepts were transformed into four distinct spaces resulting on a showroom with a powerful industrial image.

PROJECTOS | LOFTS RUA DA FIRMEZA

O programa prevê a construção de um novo edifício, numa zona central da baixa do Porto. O edifício destina-se a habitação. Foi desenvolvida uma tipologia de loft, permitindo que o espaço habitável possa apresentar diversas configurações e tipos de uso.
O novo volume acompanha a cércea dos edifícios adjacentes e desenvolve-se a partir de um muro em pedra pré-existente. Toda a estrutura do edifício, bem como materiais de revestimento serão pré-fabricados para evitar custos de construção elevados.
A proposta tem como principal objectivo oferecer ao mercado tipologias habitacionais urbanas e contemporâneas a valores low-cost. A equipa vê neste projecto uma oportunidade única de provar que uma arquitectura eficiente e criativa não tem que ser necessariamente cara e pouco competitiva no mercado imobiliário.