24.8.09

OBRA CONCLUÍDA | CAPELA MORTUÁRIA | FREAMUNDE



O prolongamento da vida pela arquitectura.
O projecto dá resposta a uma encomenda privada para construção de um jazigo de família à semelhança dos pequenos mausoléus característicos dos cemitérios portugueses. A construção desenhada assume a volumetria e silhueta tradicionais (planta rectangular e telhado em duas águas) mas contraria a tradição no que respeita ao tratamento da luz e decoração simbólica usada em tipologias com as mesmas características.
Apoiada num sistema construtivo misto de estrutura metálica em ferro metalizado e alvenaria de pedra (mármore), liberta as fachadas principal e posterior das suas funções estruturais tradicionais transformando-as em dois panos de vitral manufacturado em forma de mosaico com quatro tonalidades de azul diferentes.
A iconografia remete para elementos cristãos de preferência pessoal do homenageado e patriarca da família, nomeadamente o desenho da porta a partir de ramos de oliveira, a consagração do altar a Nossa Senhora de Fátima, a cruz recortada na pedra tumular como símbolo de fé cristã, a introdução de uma floreira natural junto ao altar e os dois grandes vitrais.



+ INFO: WWW.ASVS.PT

4.8.09

LEITURAS | PETER ZUMTHOR

(...) A arquitectura tem o seu espaço de existência. Encontra-se numa ligação física especial com a vida. No meu ponto de vista, inicialmente não é mensagem nem sinal, mas invólucro e cenário da vida, um recipiente sensível para o ritmo dos passos no chão, para a concentração do trabalho, para o silêncio do sono.
excerto de 'Para o Silêncio do Sono' in "Pensar a Arquitectura" (GG), Peter Zumthor